16 Frases com Verdadeiras Lições de Vida, por Charlie Munger.

967
charlie munger lições de vida
Charlie Munger é o braço direito de Warren Buffett, mesmo assim ambos moram em cidades diferentes. Segundo eles, seria muito difícil ler mais de 8 horas por dia se trabalhassem no mesmo escritório. Crédito de imagem: Forbes

Charlie Munger não é apenas rico, ele é um gênio. E eu tenho certeza que o seu patrimônio de U$1,4 bilhões reflete exatamente a sua forma acertada de pensar sobre a vida. Não é a toa que Warren Buffett o escolheu como sócio e parceiro de negócios na Berkshire Hathaway.

Mesmo assim, Charlie Munger é pouco conhecido. É do tipo mais reservado, de humor ácido, e que vai direto ao ponto nas poucas entrevistas que dá — sem enrolação.

Eu sempre fui fã de suas ideias. Ele consegue explicar as coisas de forma didática, mas de forma pouco convencional e autêntica. Gosto disso porque geralmente fico entediado com frases e lições clichês de como ter sucesso, como ficar rico, esse tipo de coisa. As suas frases são verdadeiras lições de vida.

Um artigo no Business Insider selecionou as 16 delas, e eu comentei logo abaixo de cada uma:

1 – “Superestimar a sua inteligência pode ser uma grande cilada.”

“Se você pensa que o seu Q.I é 160 mas é 150, você é um desastre. É muito melhor ter um Q.I de 130 e pensar que é 120.”

Quando você pensa que é mais inteligente do que é, você tende a assumir riscos grandes demais e acaba errando feio. Além disso, você se comporta de maneira ridícula e arrogante, não sendo levado a sério por aqueles que tem humildade, e que são melhores que você em uma determinada área.

2 – Pessoas inteligentes fazem coisas estúpidas.

“Reconhecemos cedo quando pessoas muito inteligentes fazem coisa estúpidas, e nós gostamos de saber quem fez e o porquê, para que nós possamos evitá-las.”

Inteligência não é tudo. Você pode ser inteligente e ser arrogante. Ou desonesto, ou não ter sabedoria. Todas essas três coisas farão você agir de maneira estúpida.

3 – Invista em um negócio que qualquer tolo pode comandar.

“Invista em um negócio que qualquer tolo pode comandar, porque algum dia um tolo irá. Se este negócio não pode suportar um pouco de má administração, ele não vale muita coisa. Nós não estamos a procura de uma má-gestão, mesmo quando podemos resistir a ela.”

Provavelmente um tolo não consegue destruir uma empresa como Coca-Cola tão rapidamente. Nem uma Ambev, ou Mc Donalds. A marca dessas empresas são tão fortes que conseguem resistir a um período de má administração. Mas o que você me diz sobre companhias de varejo como Magazine Luiza e Casas Bahia?

4 – Só existe uma forma de chegar ao topo: trabalho duro.

“Obviamente se você quer se tornar bom em alguma coisa que tem grande concorrência, você deve pensar sobre ela e praticar muito. Você deve continuar aprendendo porque o mundo continua mudando e os seus concorrentes continuam aprendendo. Você deve ir para a cama mais sábio do que quando acordou, enquanto isso, deve tentar aperfeiçoar o que está disposto a fazer. As pessoas que fazem isso quase nunca falham completamente. Poucas falharam com essa abordagem. Você pode até crescer devagar, mas certamente irá crescer.”

O hábito de praticar e estudar muito determinado assunto pode não te levar a ser o melhor do mundo, ou ter grande sucesso na sua área. Mas dificilmente você fracassará totalmente se dedicar o bastante.

5 – Faça o que você gosta e o que você é bom.

“Você se sairá melhor se gostar de algo que você tem aptidão. Se Warren [Buffett] tivesse ido para o ballet, ninguém nunca teria ouvido falar nele.”

Não faz sentido se dedicar a algo que você não é bom. É como dar murro em ponta de faca. O desenvolvimento será tão lento que acabará sendo pouco recompensador.

6 – Se você é preguiçoso e não for confiável, não importa a atividade na qual você seja bom.

“O que você quer evitar? É uma resposta muito fácil: preguiça e desonestidade. Se você é desonesto, não importa quais sejam as suas virtudes. Você vai afundar rapidamente. Fazer fielmente o que você se comprometeu a fazer deve ser uma parte automática da sua conduta. Você quer evitar preguiça e desonestidade.”

Se você não for confiável, já está fora do jogo. Ninguém vai muito longe trapaceando. Cedo ou tarde a sua máscara cai. E aí você pode pensar sobre os políticos do Brasil. Bem, eles podem ter dinheiro, mas é apenas isso que tem. Boa reputação e consciência tranquila vale muito mais do que dinheiro, e te levam muito mais longe.

7 – A vida vai te derrubar, mas você pode levantar e aprender com isso.

“A vida te dará terríveis golpes, golpes horrorosos, golpes injustos. Não importa. E algumas pessoas se recuperam e outras não. E eu acho que a atitude do Epíteto é a melhor. Ele achava que cada chance perdida na vida era uma oportunidade para se comportar bem, cada chance perdida era uma oportunidade para aprender algo, e que seu dever era não se deixar cair em auto-piedade, mas utilizar o golpe terrível de maneira construtiva. Essa é uma ideia muito boa.”

Todas as pessoas de sucesso usaram suas falhas como forma de aprendizado e oportunidade para evoluir. O rapper Eminem disse que a partir do momento que ele colocou os seus problemas em suas músicas, a sua carreira explodiu. Ele pode ter aplicado de maneira mais direta, mas todo mundo pode fazer isso mesmo que indiretamente. O que aconteceria se todo mundo canalizasse as coisas ruins de suas próprias vidas para alguma outra coisa positiva?

8 – Mantenha as coisas de maneira simples.

“Bem, o custo de oportunidade é um grande filtro na vida. Se você tem dois pretendentes que te querem, mas um é muito melhor que o outro, você irá escolher aquele que é melhor. Essa é a maneira que selecionamos as oportunidades para comprar ações. Nossas ideias são muito simples. As pessoas continuam perguntando quais são os nossos segredos, mas tudo o que nós temos são ideias básicas.”

Não existe segredo para ganhar dinheiro, e você deveria fugir de quem prometesse revelar algum segredo de sucesso. As coisas acontecem de forma simples. Basta entender muito da sua área, virar especialista, e além disso, entender melhor o que seu cliente quer. A construtora que ganha mais dinheiro é a que constrói melhor para os seus clientes. O médico que ganha mais dinheiro é o melhor da sua área para os seus clientes. E assim acontece com atletas, professores, artistas, contadores, advogados e todo o resto. Aquele que atende melhor as necessidades de seus clientes, será o que ganha mais. Chega de procurar atalhos. Enfrente a realidade nua e crua e vá estudar!

9 – Sentir pena de si mesmo não resolve nada.

“Falando de maneira geral, inveja, ressentimento, vingança e auto-piedade são modos de pensar desastrosos. A auto-piedade chega muito próximo da paranoia, e a paranoia é uma das coisas mais difíceis de serem revertidas. Você não quer ser arrastado para a auto-piedade…Auto-piedade não melhora nenhuma situação.”

Auto-piedade faz perder tempo. Quando você fica um dia na cama pensando coisa inútil, você está perdendo tempo. O tempo é limitado — é o ativo mais importante que você tem. Quando o baque for muito forte, se dê um intervalo curto de tempo para chorar, e nada além disso. No dia seguinte você deve levantar, tomar um banho, e fazer o que deve ser feito.

10 – Ser inteligente e fazer algo que ninguém nunca fez antes são coisas distintas.

“Isso me lembra o jovem que foi até o Mozart e falou, ‘Eu gostaria de escrever sinfonias’. Quando o Mozart disse, ‘Você é muito novo’, o jovem respondeu, ‘Mas você era novo quando você começou’. E Mozart finalizou, ‘Sim, mas eu não pedi conselhos para ninguém sobre como fazer isso.'”

Inteligência não é passaporte para o sucesso. Para de inventar desculpas de que tal pessoa conquistou o que conquistou porque é mais inteligente. Esforço é mais importante, e todo mundo tem condição de se esforçar.

O jovem gostaria de escrever sinfonias — gostaria. Mozart agiu. Foi lá e fez.

11 – As grandes mentes estão nos livros, não nas salas de aula.

“Eu encontrei grandes intelectuais nos livros, não nas salas de aula, o que é natural. Eu não posso me lembrar quando li Ben Franklin pela primeira vez. Eu tinha Thomas Jefferson na minha cabeceira aos sete ou oito anos. A minha família toda lia aquelas coisas, seguindo em frente com disciplina, conhecimento e auto-controle.”

Não poderia concordar mais. O que aprendi de mais útil em minha vida foi através de livros e especialistas que não estão nas salas de aula. Talvez seja porque não tive a sorte de estudar em um colégio bom o suficiente. Ou talvez é simplesmente uma questão de baixo percentual de grande mentes nas escolas e universidade…

12 – Diversificar é “loucura” para um especialista.

“Estudantes aprendem finanças corporativas nas escolas de negócios. Eles aprendem que o grande segredo é a diversificação. Mas a regra é oposta. O ‘investidor sabe-nada’ deve praticar diversificação, mas é loucura se você é especialista. O objetivo do investimento é encontrar situações onde é seguro não diversificar. Se você coloca apenas 20% em uma oportunidade de uma vida, você não está sendo racional. Muito raramente nós compramos o máximo de qualquer boa ideia que nós gostaríamos de comprar.”

Diversificar só faz sentido quando você não sabe exatamente o que está fazendo. Por que não aproveitar o máximo que puder da melhor oportunidade que apareceu na sua vida?

Se você revende carros, vai buscar pela melhor oportunidade, não por diversificação de investimento. Você não vai deixar de comprar aquele audi semi-novo a preço de banana para comprar dois Palios simplesmente para diversificar. Não existe isso.

13 – 99% dos problemas vem de contabilidade otimista.

“Noventa e nove por cento “dos problemas que ameaçam a nossa civilização vem de uma contabilidade muito otimista. E, no entanto, esses malditos contadores com seus desejos de pureza matemática querem devotar exatamente a mesma atenção para contabilidade que é muito pessimista como a que devotam para a contabilidade muito otimista – o que é loucura. [Noventa e nove por cento] dos problemas acontecem pelo excesso de otimismo. Portanto, nós deveríamos ter um sistema onde a contabilidade fosse muito mais conservadora. “

Contabilidade otimista quer dizer supervalorizar ativos, receitas e vantagens, e subestimar passivos, despesas e desvantagens. Simples assim. Esse problema atinge empresas, organizações e governos. E são essas três coisas que comandam o mundo moderno.

14 – Mantenha os olhos nos ativos.

“As obrigações são sempre 100% certas. É com os ativos que você deve se preocupar.”

Dificilmente você vai ser surpreendido com uma ligação dizendo para você pagar um menor valor sobre aquilo que está devendo. Mas você pode fazer um péssimo investimento, as suas ações podem cair, e você acaba perdendo dinheiro. O seu foco deve ser na receita, não na despesa, porque a despesa é 100% garantida.

15 – Se nem Mozart escapou disso, então você também não pode.

“Existia um homem que se tornou o compositor mais famoso do mundo, mas foi totalmente miserável a maior parte da sua vida, e uma das razões foi porque ele sempre gastou mais do que ganhava. Este era Mozart. E se Mozart não se deu bem com esse tipo de conduta inconsequente, eu acho que você não deveria tentar.”

Já disse em outro artigo e repito. João, que ganha um salário de 5 mil e poupa 20%, será mais rico no longo prazo do que José, que ganha um salário de 30 mil e gasta tudo. Se nem Mozart escapou, então eles também não podem. Charlie Munger mais uma vez está certo.

16 – No futuro, alguém vai aparecer e vai fazer ainda melhor.

“Ben Graham tinha uma mente formidável, e ele também tinha uma clareza na forma de escrever, e nós conversamos muitas vezes sobre o poder que tinha algumas ideias simples, se fossem totalmente compreendidas. E isso aconteceu com as ideias de Graham que vieram para mim indiretamente através do Warren [Buffett], e algumas diretamente de Graham. A parte interessante para mim foi que o Buffett antigo protégée de Graham – que por sinal Buffett foi o melhor aluno que Graham teve em seus 30 anos ensinando na Universidade de Columbia – se tornou melhor que o próprio professor. Esse é um resultado natural – como Newton disse, ‘Se eu enxerguei mais longe que algum outro homem, foi porque subi nos ombros de gigantes’. Então, Warren subiu nos ombros de Graham, mas acabou enxergando mais que Graham. Não tenho nenhuma dúvida que alguém aparecerá e se sairá melhor do que nós nos saímos.”

Charlie Munger sabe que apesar do desempenho extraordinário dele e de Warren Buffett, pessoas mais jovens subirão em seus ombros para enxergar mais além. E isso acontece em todas as áreas da vida — o aprendiz superando o mestre. A lição aqui é: não se preocupe se alguém subir nas suas costas para enxergar mais além. Considere isso como um elogio, um reconhecimento. Você contribuiu para o desenvolvimento e sucesso de sua área.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA