A frase “Trabalhar com o que Ama” vai Destruir os Sonhos dos Jovens!

753

Sim, é isso mesmo.O conceito de trabalhar com o que ama é completamente mal interpretado e vai acabar destruindo os sonhos das novas gerações de jovens.

A geração “nem nem”, de pessoas que não trabalham e nem estudam estão aí para provar. E isto não aconteceu apenas por causa da crise brasileira, é um fenômeno que anda crescendo no mundo inteiro, inclusive em países desenvolvidos, como os Estados Unidos. A insatisfação com a sociedade é uma das causas apontadas pela Organização Internacional do Trabalho.

Os jovens pensam que fazer o que ama é trabalhar com algo que elas passam todos os dias apaixonadas e tendo prazer constante. Mas isto não existe no trabalho, não existe no amor e não existe em nenhum tipo de hobby.

Eu gosto muito de fazer trilha de bike. É o esporte e hobby que mais gosto na vida. Mas enquanto estou dedicando o meu tempo a ele, eu não fico 100% do tempo empolgado ou apaixonado.

Em uma competição recente eu não fui tão bem preparado. O trajeto da prova de cross-country tinha cerca de 45km de extensão, e ao longo deste trajeto tive altos e baixos. Comecei feliz na primeira metade, e sofrendo nos últimos 10 quilômetros. Não estive apaixonado o tempo inteiro. Não quis fazer aquilo por mais de 4 horas. No quilômetro 35 eu já estava torcendo pelo fim da prova e querendo ir para a casa.

Isso acontece também com o trabalho. Você não empolga com todas as atividades que você faz ao longo do tempo que está trabalhando. Mas de maneira geral, você se sente feliz por trabalhar com aquilo, se sente motivado, vê propósito.

O propósito é o segredo.

A expressão “fazer o que ama” deveria ser vista como “vejo propósito no que faço” ou “fico motivado ao trabalhar” ou os resultados do meu trabalho fazem eu me sentir bem, me sentir feliz — e não como as pessoas mais novas entendem, que é “todas as tarefas me dão prazer”.

Propósito: 

  1. intenção (de fazer algo); projeto, desígnio.
    “tenho o firme p. de viajar”
  2. 2.
    aquilo que se busca alcançar; objetivo, finalidade, intuito.
    “ter bons p. na vida”

Bill Gates é famoso por ter passado longas horas sem dormir para trabalhar. Após um final de semana inteiro trabalhando no escritório, Bill Gates resolveu tirar uma soneca. Mas não havia cama e nem sofá, então ele decidiu dormir no chão do escritório mesmo. A sua secretária chegou na segunda-feira de manhã e encontrou o futuro bilionário desacordado no chão, e pensou que ele tinha desmaiado. Ele amou ter dormido no chão? Não. Ele amou ter passado o fim de semana trabalhando enquanto todas as outras pessoas estava se divertindo? Tenho sérias dúvidas. Mas ele tinha um propósito, ele estava motivado.

As pessoas devem buscar trabalhar com aquilo que se identificam, fazer o que tem potencial para evoluírem profissionalmente, acrescentar algo ao mundo e, claro, ganhar dinheiro. Mas haverá momentos difíceis, chatos, tristes, completamente desanimadores.

A vida de um youtuber é falsa. A vida dele não é sempre o que você vê nos vídeos. Tem muito trabalho duro por trás, muitos momentos longe das famílias e amigos, eles também tem que engolir muito sapo. Ainda assim, ser youtuber e trabalhar se divertindo e gravando vídeos é o sonho de quase todo jovem atualmente, porque eles enxergam somente a parte boa e a fama.

A vida de um cantor não é só fama, dinheiro e mulheres. É também não conseguir mais viajar. Ter saudade de casa. Ter saudade da família e amigos.

Não vou ser hipócrita de dizer que estas profissões não são boas e que cantores e youtubers não são privilegiados. Eles são, eles ganham muito dinheiro. O custo x benefício vale a pena. Mas você já parou para pensar que no começo, antes de ganhar muito dinheiro, estas pessoas tinham praticamente só a parte ruim das suas profissões?

Não existe atalhos.

Casey Neistat (youtuber com quase 6 milhões de seguidores) fazia vídeos e dormia no sofá da casa do amigo dele. Não era famoso, não era reconhecido. Tinha muito trabalho ganhando quase nada em troca. Mesmo odiando vários aspectos de sua vida, ele tinha um propósito e estava motivado.

Gusttavo Lima (cantor sertanejo) tocava em bares. Tinha que passar noites acordado, ganhando pouco e sem fama. Ele não amava tudo que fazia o tempo inteiro, mas tinha um propósito, sabia onde queria chegar.

Você deve buscar um trabalho que se identifica, buscar o seu propósito. Mas acima de tudo você deve ser realista. O começo será chato, você não ganhará dinheiro, vai trabalhar muito e sofrerá bastante.

Isso acontece em qualquer profissão e aconteceu com qualquer pessoa que hoje em dia é bem sucedida.

Os jovens querem cortar caminho. Querem atalhos. Querem colher o sucesso antes mesmo de plantar a sua semente.  É duro aceitar a realidade, mas a nossa geração (abaixo dos 40 anos) é muito mais iludida do que a geração de nossos pais, que fazia o que devia ser feito.

Aceite fazer coisas chatas e ganhar quase nada por isso. Faça mais do que a sua obrigação. E aceite que você não terá uma vida de Instagram da noite para o dia. Ninguém recebe nada de mão beijada. Se prepare para sofrer por um bom tempo antes de colher os frutos!

Então como vou saber se estou no trabalho certo?

Quando você quiser saber se você se encaixa na definição do “fazer o que ama”, analise se você se sente motivado pelos resultados do seu trabalho, se vê um propósito, se está com sangue no olho! Esta são as definições corretas do “fazer o que ama”.

Não caia na ilusão de achar que você vai trabalhar o tempo inteiro em um ambiente divertido, com arco-íris e pôneis cor-de-rosa e ainda ganhará bem. Você só irá perder tempo de vida e ficará perdido para encontrar o seu caminho.

Mas o trabalho dos sonhos existe!

Qual a diferença entre o trabalho dos sonhos e o trabalho comum? O trabalho dos sonhos dá o que você quer, te satisfaz, te completa. Ele só cobra dedicação, empenho, persistência, força de vontade.

O trabalho dos sonhos traz reconhecimento, ou sensação de propósito, ou dinheiro, ou tudo isto junto. O trabalho dos sonhos não é o mesmo para todos.

O importante para você diferenciar o trabalho dos sonhos do trabalho ruim, é que no fim de semana você não pensa no trabalho ruim. Você foge dele. Você acorda muito triste na segunda-feira, e no domingo a noite você fica até querendo chorar.

Veja bem esta diferença. O trabalho dos sonhos é difícil, mas é motivador. Você empolga com a chegada da segunda-feira. As vezes você até trabalha 24 horas por dia durante os sete dias da semana.

 

 

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo texto e pela reflexão. Gostei muito da observação sobre como distinguir entre o trabalho dos sonhos e o comum.
    Penso que esse “mantra” de “trabalhar com o que ama” às vezes deixa a pessoa mais infeliz, porque o indivíduo acaba confundindo as dificuldades inerentes às relações de trabalho com a infelicidade com o que faz.
    Infelizmente, parte das pessoas só conhece suas virtudes e seus defeitos muito tarde, o que também contribui na dificuldade para encontrar o emprego dos sonhos.

    • “Infelizmente, parte das pessoas só conhece suas virtudes e seus defeitos muito tarde, o que também contribui na dificuldade para encontrar o emprego dos sonhos.”

      Exatamente! Você já deve se considerar privilegiado apenas pelo fato de ter um objetivo. A maioria das pessoas não sabem nem o que querem! Concordo com tudo que você disse, Bruno. Muito obrigado por comentar! Abraços, Lucas.

DEIXE UMA RESPOSTA