Corretora de ações – Como escolher? Qual é a melhor?

1722

corretora

 

Ter uma corretora de valores é um passo importante para começar a investir, seja em ações ou no Tesouro Direto. Perguntar qual é a melhor corretora é o mesmo que perguntar qual é o melhor carro. Isso depende mais do seu estilo, pois, assim como diferentes carros combinam com diferentes estilos de pessoas, cada corretora combina com um estilo diferente de investimento.

Investir na bolsa não é tão complicado quanto todos pensam. Muita gente acaba desistindo porque falta informação, ou as informações são muito complexas. Segue aqui um artigo escrito por alguém que não tinha nenhum parente investidor, e não tinha nenhum amigo ou o quem quer que seja para sanar as minhas dúvidas. Busquei todas as informações na internet, mas na época gostaria de ter lido um post mais ou menos assim:

Segurança

Para você que está investindo em ações, e tem que decidir qual corretora será a sua parceira nesta empreitada, naturalmente a primeira coisa que vem na cabeça é  sobre a segurança de seu dinheiro.

Por sorte, existe o MSR (Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos) que é uma espécie de Fundo Garantidor da Bovespa. O MSR garante até R$70.000,00 por ocorrência.

E quais são os tipos de ocorrências?

  • Execução de ordens de maneira errada: o investidor pediu para o corretor vender/comprar ou fazer qualquer operação que lhe causou prejuízo ou deixou te ler lucro.
  • Mau uso do numerário: o investidor que vender uma ação e ela não se encontra em custódia, por exemplo.
  • Impossibilidade de fazer operações por conta de falhas técnicas: no caso de apenas o homebroker apresentar falhas, não é possível fazer a reclamação, porque há outros meios de entrar em contato com a corretora. A reclamação só é valida quando nenhum dos meios funciona, e o investidor perde oportunidades.
  • Liquidação da corretora: o cliente  tem direito a ressarcimento se a corretora for liquidada judicialmente e os recursos do cliente desaparecerem. Esse eu deixei em letra vermelha porque é uma dúvida muito comum de quem vai começar a investir.

Todos estes problemas e mais alguns outros são passíveis de indenização por parte do MSR. Você pode verificar com mais detalhes clicando aqui no link do próprio site: http://www.bsm-autorregulacao.com.br/MRPComoFunciona.asp

O que observar ao escolher uma corretora

1) Antes de qualquer coisa, recomendo fazer uma consulta na situação da sua corretora na CVM. Para quem não sabe, a CVM é a Comissão de Valores Mobiliários, o órgão que regula todo o mercado.

Clique neste link: http://sistemas.cvm.gov.br/?CadGeral

  • Por ele basta você digitar o nome ou CNPJ da corretora, e assim poderá verificar a situação da corretora, se o seu cadastro está normal.

2) Se a situação da corretora estiver OK, a partir daí você pode buscar uma corretora que combine com o seu estilo de investimentos.

Algumas terão a taxa de custódia alta e a corretagem baixa. Outras terão a corretagem alta e a taxa de custódia baixa.

  •  A taxa de custódia é a taxa cobrada por manter as suas ações “guardadas”. Na minha corretora, por exemplo, Ativa, a taxa de custódia é de R$9,80.
  • A taxa de corretagem é a taxa cobrada por cada venda ou compra de ação que você fizer. Na Ativa esta taxa é de R$15,00.

Então dá para perceber que a minha corretora não é tão boa para aqueles que gostam de fazer várias negociações por dia, né? Porque existem corretoras como a TOV que está cobrando incríveis R$1,99 por ordem. Adicionado em 23/04/2016: nem sempre a corretora mais barata é a melhor. A TOV foi liquidada extrajudicialmente em 2016 por envolvimento na operação lava-jato. Lembre daquele ditado: “quando a esmola é demais, o santo desconfia.”

Mas veja bem, a taxa de corretagem não é a única coisa que se deve olhar. O principal quesito é se a corretora combina com o seu estilo de investimentos, por isso há algumas perguntas a serem feitas.

Você investe para longo prazo? Pretende fazer quantas operações por dia? Gosta de especular? Trabalha muito com análise técnica?  Gosta de operar Tesouro Direto ou algo que não seja ações? Você gosta de ter o suporte de um assessor ou agente para investir? A partir destas perguntas você deve buscar a corretora que combina mais com você.

Minha opinião sobre minha corretora: gosto bastante da ativa porque, como se sabe por este blog, sou adepto ao buy and hold. Passo meses sem fazer sequer uma operação. E gosto bastante da estabilidade que a empresa sempre me proporcionou. Mas confesso que sou um cliente NADA exigente, porque quase nunca preciso deles.

3) Já encontrou algumas corretoras que combinam com o seu estilo? Então está na hora de buscar opiniões de clientes.

O Google é muito bom para achar opiniões de clientes satisfeitos e insatisfeitos. Mas aqui também forneço um link que é bastante útil, que é a avaliação de corretoras do site GuiaInvest.

O link é: http://www.guiainvest.com.br/pesquisa/corretora/default.aspx

Veja, por exemplo, alguns comentários da corretora TOV e Ativa, citadas acima.

Ativa

“É uma excelente corretora. Destaque para o atendimento, que é muito bom!”

“É uma empresa que está disponível pra quando você precisar.”

“To com uma dor de cabeça danada para fazer aplicação em uns fundos…o saldo financeiro não aparece…atendimento, desligaram o tel duas vezes na minha cara…até o momento não vi nada de positivo nesse corretora..”

TOV

“Estou na TOV a 4 anos, já abrir 5 novas contas em corretoras consideradas top , mas acabo operando mais com a TOV , pela consideração ao cliente , com atendimento emergencial direto com a gerente , considero eles The best”

“Podem melhorar o atendimento e ao acesso ao Home Broker que está bem mais complicado. Notei que o atendimento melhorou e a estabilidade do Home Brooker. Entre todas é a que prefiro.”

“Eh a mais barata do mercado, porem exige acompanhamento constante… voce tem que operacionalizar tudo, acompanhar de perto porque o HB eh muito cru, salvar sempre os extratos e o financeiro porque o historico eh de apenas 3 meses. Para quem opera bastante ok, mas quem quer largar as acoes compradas, cuidado.”

Resumindo, esta é de fato uma excelente ferramenta para ler opiniões sobre corretoras.

Pontos a serem verificados, na minha opinião:

  • Recomendo verificar a funcionalidade do Homebroker para os que querem investir pela internet. O Homebroker é um dos principais fatores que levo em consideração em uma corretora. Não gosto de telefonar, não quero sequer ter contato com qualquer funcionário da corretora. Para mim, basta um e-mail e um homebroker para viver a minha vida de investimentos.
  • Recomendo analisar a velocidade de resposta de e-mails. Ter que ficar telefonando é uma chatice enorme.

5) Verifique se a corretora trabalha com o mesmo banco que você

Quando optei pela ativa e finalmente fiz o meu cadastro, vi que ela não trabalhava com o Banco do Brasil mas não me importei. Não que isso tenha me feito arrepender de abrir a minha conta nela, mas no fim das contas achei um pouco chato ter que ficar fazendo TED e tendo que pagar aquelas taxas para transferir.Felizmente depois ela abriu uma conta no BB e agora posso fazer transferências bancárias.

4) Agora basta fazer o cadastro!

No cadastro é comum a exigência de documentos pessoais, contrato assinado com firma reconhecidas e esse tipo de coisa “padrão”. Deve-se verificar as “letras miúdas” para que não haja algo que te pegue de surpresa.

5) Cadastro feito? Agora é hora de transferir o dinheiro e investir!

Não tem muito segredo aqui em relação a transferência de dinheiro. O aspecto que deve ser observado aqui é sobre a funcionalidade do Homebroker. Aconselho se familiarizar com a ferramenta antes e começar a fazer pequenas negociações para “aquecer”. Uma ordem errada não tem volta. E inclusive já aconteceu comigo:  um dia quis vender uma ação por R$8,00 reais e digitei R$7,00 (arredondei estes valores para explicar o exemplo abaixo). Não, a ação não é vendida por R$7,00. Mas é vendida pelo menor valor que há no momento de alguém querendo comprar, por exemplo:

Um comprador A está oferecendo para comprar 100 ações a R$7,40 no livro de compras, e um comprador B, 100 ações a R$7,30.  Se você lançasse a ordem para vender 200 ações por R$8,00, a sua ordem ficaria pendente até um comprador animar a comprar a ação por este valor e “cobrir o lance” te pagando R$8,00 por ação. Acontece que se você der a ordem errado por R$7,00, você venderá todas as ações que você tem, até o limite de R$7,00. Neste caso você venderia 100 ações a R$7,40 e mais 100 ações a R$7,30. Deu para entender o que aconteceu comigo? A sorte é que tinha ordens de compra bem próximo do que queria vender.

Boa sorte e qualquer dúvida basta comentar aqui embaixo deste artigo!

 

 

 

3 COMENTÁRIOS

    • Ola Miguel! Eu que agradeço muito o seu comentário. Se cada artigo escrito ajudar uma pessoa, nem que seja um pouquinho, já ficarei muito feliz. Espero que continue acessando o blog. São comentários como o seu que me estimula a continuar escrevendo. Muito sucesso nos seus investimentos! Um grande abraço! Lucas.

DEIXE UMA RESPOSTA