Tipo de empresa: o que você deve saber antes de investir nelas!

757

segredo

Após todas as análises financeiras, o próximo passo ao investir em uma empresa é conhecer a sua história. Isto é: o que de fato faz esta empresa continuar crescendo a um ritmo satisfatório? Quanto mais por dentro estiver dos fatos, mais clara será a sua visão e menor a probabilidade de errar.

Excluindo as empresas com ativos ocultos, em que o valor escondido “aparece” sem que ninguém se mova: imóveis subvalorizados, reservas minerais, patentes, etc, algo dinâmico tem que acontecer na atividade de qualquer empresa para que o crescimento seja constante e ela permaneça lucrativa.

Antes de comprar uma ação, você deve ser capaz de explicar as razões pela qual está interessado nela, o que tem de ocorrer para que ela permaneça lucrativa ou para que tenha prejuízo.

Warren Buffett, parafraseando Peter Lynch, diz que você deve ser capaz de explicar para uma criança os motivos de estar investindo em determinada companhia.

Alguns exemplos de dados que deve ter conhecimento são os seguintes:

– Para empresas de crescimento lento (companhias elétricas, saneamento e outras prestadoras de serviços públicos): os dividendos são a única razão pela qual você iria querer investir neste tipo de empresa.

“Essa empresa aumentou consecutivamente seus lucros nos últimos 10 anos e oferece um retorno atraente. Nunca reduziu ou suspendeu o pagamento de dividendos durante bons ou maus momentos, incluindo as três últimas recessões. Trata-se de uma concessionária de serviços públicos, e a nova operação de telefonia móvel pode adicionar um substancial impulso a taxa de crescimento.”

– Para empresas cíclicas (automobilísticas, editoras, varejo): seu roteiro deveria centrar-se sobre as condições do negócio, estoque e preços.

“Houve uma contração da atividade do setor automobilístico durante 3 anos, mas, neste ano, as coisas se recuperaram. Sei disso porque as vendas de carros estão em alta pela primeira vez na história recente. Notei que os novos modelos da GM estão vendendo bem e que nos últimos 18 meses a empresa fechou cinco fábricas ineficientes, cortou 20% dos custos trabalhistas e seus lucros estão significantemente mais altos.”

– Para empresas com ativos ocultos (donas de imóveis que não estão contabilizados com valor correto, reservas minerais, patentes, direitos mal avaliados): Quais são os ativos e quanto valem?
“A ação é vendida por R$8,00, mas apenas a divisão de videocassetes vale R$4,00 por ação e os imóveis valem R$7,00. Isso é uma pechincha em si mesma, pois estou adquirindo o restante da empresa por menos de R$3,00. Os executivos a estão comprando, a empresa possui lucros constantes e não falamos de dívida, nesse caso.”

– Para empresas em recuperação: será que a empresa propôs uma forma de melhorar a sua sorte e estaria o plano funcionando até agora?

“A General Mills fez grandes progressos ao curar sua “piorização”. Ela passou de 11 linhas de negócios básicas para apenas duas. Ao vender a Eddie Bauer, a Talbot’s, a Kenner, a Parker Brothers e obter valores excepcionais por essas empresas, a General Mills voltou a fazer aquilo que faz melhor: atuar nas áreas de restaurantes e alimentos processados. A empresa recomprou milhares de ações. A subsidiária de frutos do mar, Gortons, passou de 7% na participação do mercado de frutos do mar para 25%. Eles lançarão um iogurte de baixas calorias, um biscoito sem colestol e brownies para microondas. Os lucros estão significantemente maiores.”

– Para empresas confiáveis: as questões fundamentais são: Qual é a relação P/L. Se a ação já teve um grande aumento nos últimos meses e o que, se existir algo, está ocorrendo para acelerar a sua taxa de crescimento. Você poderia dizer a si mesmo:

“A Coca-Cola é vendida pelo valor mais baixo de sua faixa de P/L. A ação permaneceu estável nos últimos 2 anos. A empresa melhorou de várias formas. Ela vendeu metade de sua propriedade na Columbia Pictures para o público. As bebidas dietéticas aumentaram a taxa de crescimento drasticamente. No último ano, os japoneses beberam 36% mais de Coca-Cola do que haviam bebido no ano anterior, e os espanhóis aumentaram o seu consumo em 26%. Isso é um progresso fenomenal. As vendas no exterior estão excelentes de forma geral. Por meio de uma oferta separada de ações, a Coca-Cola Enterprises, a empresa comprou várias de suas distribuidoras independentes regionais. Agora, a empresa possui um melhor controle sobre a distribuição e as vendas domésticas. Por causa desses fatores, a Coca-Cola pode sair-se melhor do que as pessoas acreditam.”

– Empresa de crescimento rápido: onde e como ela poderá crescer rapidamente?

“A La Quinta é uma rede de hotéis que começou suas operações no Texas. Era muito lucrativa nesta região. A empresa duplicou de forma bem-sucedida sua fórmula de sucesso em Arkansas e Louisiana. No último ano, ela adicionou 20% mais unidades em relação ao ano anterior. Os lucros aumentaram em todos os trimestres. A empresa planeja uma expansão futura rápida. A dívida não é excessiva. Os hotéis são um setor de crescimento baixo e muito competitivo, mas a La Quinta descobriu algo como um nicho. Ela ainda tem um longo caminho a percorrer antes de saturar o seu mercado.”

Esses são alguns temas básicos da história, você pode preencher com quantos detalhes desejar. Quanto mais souber, melhor. É recomendado gastar algumas horas desenvolvendo o seu próprio roteiro. Nos dias de hoje contamos com grandes ferramentas para descobrir detalhes sobre uma empresa: internet.

Este texto foi baseado, com algumas modificações, no livro “O Jeito de Peter Lynch Investir” de Peter Lynch e John Rothchild. Editora Saraiva. Aconselho a todos que leiam este livro, pois foi um dos melhores que já li sobre investimentos.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA