12 Lições de Investimento com Philip Fisher

1290
Philip Fisher foi um dos investidores mais influentes do mundo. Adepto ao buy and hold, ele foi autor do livro “Ações Comuns, Lucros Extraordinários” onde ele ensina ao leitor estratégias para investir em boas empresas pensando no longuíssimo prazo. Warren Buffett considera Philip Fisher como um guru, tão importante para a sua filosofia de investimento atual quanto foi Benjamin Graham, o “pai do buy and hold”. O blog americano 25IQ listou algumas principais frases do investidor que servem como lição para qualquer pessoa investir na bolsa de valores, veja a seguir:

  1. “Eu fiz o que acredito ser uma das decisões mais importantes da minha vida profissional. Que é limitar todos os meus esforços para ter grandes ganhos exclusivamente no longo prazo…Existem duas abordagens fundamentais de investimento. Existe aquela que o Graham foi pioneiro, que é procurar ações intrinsecamente baratas que terão pequena chance de ter uma grande queda. Ele tem margem de segurança para isso. Não cairá muito, e cedo ou tarde o valor aparecerá. E então tem a minha, que é procurar alguma empresa muito boa – se você não pagar muito por ela – o seu investimento terá um grande, grande crescimento. A vantagem é que a maior parte das minhas ações se valorizaram em um intervalo curto de tempo – apesar de ter demorado muitos anos para algumas sequer se valorizarem alguma coisa, e você estará sujeito a cometer alguns erros também. [Mas] quando uma ação é realmente extraordinária, ela irá se valorizar em um período de tempo relativamente curto.”

Philip Fisher aprendeu a pensar por si mesmo e criou uma abordagem própria ao investir em ações. Ele descobriu que o mais importante é estar seguro para agir de acordo com as suas ideias, mesmo que ninguém tenha feito algo parecido antes. A segurança de uma abordagem bem definida permite enfrentar com serenidade os momentos onde tudo parece estar contra o investidor.

2. “Eu não quero muitos bons investimentos; eu quero poucos maravilhosos…Eu acredito que aqueles aqueles maiores ganhos de longo prazo nunca são obtidos ao investir em empresas medíocres.”

Warren Buffett falou uma vez: “Eu sou 15% Philip Fisher e 85% Benjamin Graham.” Warren Buffett é muito mais Fisher em 2013 do que os 15% que ele falou anteriormente, mas apenas ele sabe o quanto. Foi a influência de Charlie Munger que o afastou da abordagem de Benjamin Graham e o investimento deles na See’s Candy foi um exemplo no qual a Berkshire pagou a mais por uma empresa de qualidade. Parte do motivo desta mudança aconteceu porque o tipo de empresa que Benjamin Graham gostava não são tão comuns agora quanto eram na época da depressão.

3. “O investidor inteligente pode lucrar se ele puder pensar de forma independente da multidão e puder alcançar uma resposta valiosa quando a maioria dos analistas estiverem tendendo para o lado oposto.  A questão de se treinar a não ir com a multidão, mas estar apto a fazer zig quando a multidão faz zag, em minha opinião, é um dos fundamentos mais importantes para um investimento de sucesso.”

Investir em algo que é popular, é pedir para pagar caro demais pela euforia generalizada. Vender quando algo é completamente evitado pelas pessoas, é pedir para vender barato demais por causa da fuga generalizada.

4. “Normalmente um grande número de ações no portfólio não é sinal de um investidor brilhante, e sim de um investidor inseguro consigo mesmo…Investidores andam tão amplamente diversificados que o medo de ter muitos ovos em uma cesta os fazem colocar muito pouco em empresas que eles conhecem muito bem, e colocar demais em empresas que eles não sabem nada sobre elas.” 

Diversificar nem sempre significa correr um risco menor. Às vezes investir em várias empresas que você não entende, pode ser mais arriscado do que investir apenas naquelas que você conhecesse muito bem. E além disso, porque comprar outra empresa mesmo sabendo que aquela que você conhece bem é melhor do que ela?

E para os investidores que não estão seguros de tomar decisões ao investir, a melhor forma de investir é através de fundos de índices de ações, como os de empresas que fazem parte do índice bovespa.

5. “Se o trabalho foi bem feito ao comprar uma ação, a época de vender é quase nunca.”

O período preferido de Philip Fisher para ter uma ação é sempre (ele comprou a Motorola em 1955 e vendeu somente em 2004). A palavra “quase” é importante porque toda companhia corre risco de perder a sua vantagem competitiva um dia. É bom observar sempre para vender assim que isto acontecer. Lembra da Xerox?

6. “Ações maravilhosas são extremamente difíceis de ser encontradas. Se não fossem, todos as possuiriam. A história mostra claramente que a fortuna – empresas produtivas de crescimento rápido podem ser encontradas. Entretanto, elas não podem ser encontradas sem trabalho duro e não podem ser encontradas todos os dias.”

Philip Fisher acreditava que a “oportunidade única” de investimento aparece raramente e apenas para aqueles investidores que estão dispostos a trabalhar duro e  pacientemente para encontrá-las. Lembra daquela frase “quanto mais trabalho, mais sorte eu tenho”? Se você não trabalhar duro, nem perceberá quando uma boa oportunidade aparece.

7. “Concentre-se em comprar essas empresas quando elas estão em desvantagem, isso acontece tanto por condições gerais de mercado quanto por erros de avaliação dos investidores sobre o seu valor real, as ações são vendidas muito abaixo do que seriam se o valor da empresa fosse melhor entendido.”

Assim como Howard Marks, Philip Fisher acreditava que (1) ciclos de negócios e (2) mudanças no humor do Sr. Mercado era inevitável. Ao focar em valores individuais de cada ação (ao invés de apenas no preço) o investidor pode ganhar mais com essas reviravoltas.

Como diz Warren Buffett: “Não há investimento melhor do que quando empresas maravilhosas enfrentam dificuldades temporárias.”

8. “O investidor bem sucedido normalmente é um indivíduo que é intrinsecamente interessado nos problemas da empresa.” 

A ação é parte de uma empresa. Se você não entende sobre a empresa, você não entende sobre a ação. Se você não entende o negócio que está investindo, você é especulador, e não investidor.

9.“O mercado de ações é composto por indivíduos que sabem o preço de tudo, mas não sabem o valor de nada.”

Preço é o que você paga, valor é o que você leva. Por concentrar no valor, Fisher esteve apto a ter um desempenho superior mesmo sem investir em “guimbas de cigarro”. (termo usado por Ben Graham ao se referir a empresas medíocres e extremamente subvalorizadas)

10. “Não são as margens de lucro do passado, mas as do futuro que são basciamente importantes para o investidor.”

Frequentemente as pessoas acreditam que podem prever o futuro ao analisar o passado recente.

11. “Há um fator complicador que faz o erro ao investir ser mais difícil de aceitar. É o ego de cada um de nós. Nenhum de nós gostamos de admitir que estávamos errado. Se cometermos um erro ao comprar uma ação mas pudermos vender com um pequeno lucro, nós, de alguma forma, não temos a sensação de ter sido “bobo” por ter comprado tal ação. Por outro lado, se vendermos com um pequeno prejuízo, ficamos bastante chateados. Esta reação, apesar de completamente natural e normal, é provavelmente uma das mais perigosas em todo o processo de investimento. Mais dinheiro provavelmente foi perdido por investidores que mantiveram ações que não queria enquanto eles poderiam simplesmente ter saído “no zero a zero” do que por qualquer outra razão. Se estas perdas atuais fossem acrescentadas aos lucros que teriam sido ganhos através de um reinvestimento apropriado do dinheiro, e se o reinvestimento tiver sido feito assim que o erro foi detectado, o custo da auto-indulgência se tornará muito alto.”

Philip Fisher era muito consciente dos problemas que a tendência de aversão à perda pode causar. Ele sabe muito bem que abrir mão do ego só faz bem ao investir em ações.

12. “Investidores conservadores dormem bem”.

Se você fez um bom trabalho ao investir em ações, após a compra estará com a consciência tranquila. Não terá necessidade de monitorar o preço o dia inteiro. Não se sentirá ansioso nem se o mercado fechar por 10 anos. Aliás, é este tipo de pensamento que o Warren Buffett indica para os investidores analisarem se fizeram um bom investimento. Como você se sente a respeito de suas ações se o mercado fechar por 10 anos? Se você respondeu seguro, provavelmente investiu da maneira certa. Caso contrário, melhor repensar sobre a sua abordagem.

 

 

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA