A Reserva Financeira para Comprar Ações Nas Piores Épocas!

1059

Já aconteceu com você de ter uma época na bolsa de valores onde as ações estão baratas, e você compra até o seu dinheiro acabar, e aí elas ficam mais baratas ainda — assustadoramente baratas — e você não tem mais um real, nenhuma reserva financeira para aproveitar esta “oferta” do Sr. Mercado?

Comigo isso já aconteceu várias vezes. E com você provavelmente já aconteceu se investe há mais de um ano.

Foi na crise de 2008 que eu entrei na Bolsa de Valores. Eu não conhecia ninguém próximo que investia na bolsa, e conhecia várias pessoas que diziam que a bolsa era uma furada.

Não lembro bem o que me atraiu nessa época, mas me lembro bem do primeiro livro que eu li para aprender a investir na bolsa, foi este:

reserva financeira

Este livro “Bem-Vindo a Bolsa de Valores” de Marcelo Piazza foi bom porque me deu as idéias iniciais do que era ação, de como funcionava a bolsa. Ele é um livro para iniciantes e nada além disso. Cumpre bem o que promete, mas não te transforma em um bom investidor.

Então eu quis buscar algo a mais, dei uma breve lida sobre Análise Técnica e de cara não me identifiquei. Para mim não fazia sentido esta filosofia de investimentos. Foi quando eu enxerguei uma luz no fim do túnel ao conhecer o meu atual ídolo e guru de investimentos, Warren Buffett!

Comecei a ler o livro “A Bola de Neve” que tinha acabado de ser publicado e traduzido para português.

reserva financeira

Este livro, apesar de não ensinar muita coisa sobre análise de empresas, me ensinou algo muito mais importante do que isso — A filosofia, os fundamentos, a base do investimento em valor — que foi uma espécie de movimento iniciado há muito tempo atrás por Benjamin Graham.

Warren Buffett através de frases e idéias muito simples consegue, neste livro, explicar o que realmente significa investir em ações. Li também entrevistas onde ele indicava alguns livros, e a partir daí comecei a ler livros mais técnicos e outros mais filosóficos, como os de análise fundamentalista e de investidores como Peter Lynch, Phil Fisher e do próprio Ben Graham.

Uma ideia amplamente divulgada por estes investidores é a de comprar sempre que as ações estiverem baratas, e vender quase nunca, mas somente em duas hipóteses:

  1. Quando os fundamentos da empresa se deterioram;
  2. Quando encontra uma melhor oportunidade de investimento e não tem caixa para comprar ações.

Warren Buffett diz que ele tem mais dinheiro disponível do que boas ideias de investimento, mas infelizmente esse excesso de reserva financeira não é uma realidade comum para a maioria de nós. Qualquer pessoa que não é muito rica, terá mais ideias de investimento do que dinheiro. E por isso muitas vezes compramos uma ação e ela continua caindo, mesmo quando a nossa reserva financeira já está zerada.

A maioria das dicas do Warren Buffett são excelentes, mas nem todas servem para a nossa realidade. Aquela de comprar o máximo que puder quando o preço da ação fica atraente não deve ser seguida ao pé da letra, porque se o Warren Buffett compra uma ação e ela cai mais, ele terá muito dinheiro entrando em caixa para continuar comprando indefinidamente. A sua empresa fatura BILHÕES todas as semanas.

Eu apanhei bastante por não acertar o timing e ficar sem dinheiro, apesar de atualmente ainda estar vulnerável…agora eu tenho uma metodologia que consistente em:

  • Sempre ter uma reserva financeira para comprar ações quando “há sangue nas ruas” ou “quando os roedores estão correndo na direção contrária”.

O que isso significa?

Lembra quando saiu a notícia em 28 de Dezembro que o Governo Federal teve o pior déficit da história? 

A bolsa começou a cair muito! A queda desde quando saiu esta notícia, até o dia 20 de Janeiro de 2016 foi impressionante! A bovespa estava marcando cerca de 43.000 pontos, e foi até 38.000, aproximadamente! Isso, meus caros, é sangue nas ruas!

O Banco do Brasil que era uma empresa que eu estava comprando as ações na época, foi de R$14,76 a R$12,51. Imagina só, eu já estava me sentindo o máximo comprando BBAS3 na casa dos R$14, imagina a R$12,XX…e isso é o que Warren Buffett chama de “roedores correndo na direção contrária”.

Estes termos são usados naquelas piores épocas onde todos os investidores se desesperam, todo mundo acha que o país vai acabar, que a bolsa despencará ladeira abaixo. Quando as pessoas estão falando que “Ninguém seria louco de colocar um real nessa bolsa agora!”…”Esse país é um lixo!”, etc.

Qual a moral da história, afinal?

Esta reserva financeira vai depender, obviamente, da renda e da necessidade de cada um. Mas vamos imaginar que você decida (que nem eu faço) que a sua reserva será equivalente a um mês de salário bruto. E vamos imaginar que você ganha R$5.000.

Você deixará R$5.000 intocado no banco, ele não será o seu fundo de emergência. O fundo de emergência é outra coisa!

Estes R$5.000 será exclusivamente para você comprar ações quando o mundo estiver caindo.

Você não usará esta reserva financeira para comprar ações que estão baratas. Você só irá usar para comprar ações quando ninguém no país estiver querendo colocar dinheiro na bolsa de valores!!

Quando as ações estiverem baratas, você usará o dinheiro da sua poupança normal, do que você economiza mensalmente. Não toque na reserva financeira para as piores épocas!

Obs: A pior época não precisa ser necessariamente do país, ou do mundo. Pode ser a pior época de uma empresa, uma notícia ruim que terá impacto no curto prazo, mas que você sabe que no longo prazo a empresa se sairá bem.

De onde eu tirei esta ideia?

De lugar nenhum, nunca ouvi falar de alguém que faz isso. Mas passei a fazer e funcionou muito bem comigo. Cansei de ficar triste por algumas vezes não conseguir comprar ações quando elas estão com preços muito baixos.

Os investidores adeptos ao investimento em valor dizem que uma ação com bons fundamentos deve ser compradas mensalmente, independente de sua cotação. Já falei isso aqui mil vezes, mas discordo totalmente. Uma ação deve ser comprada quando ela estiver abaixo do preço justo, nunca quando estiver no preço justo, ou acima. É melhor você guardar o seu dinheiro no banco e esperar quietinho até que boas oportunidades apareçam!

Se você concorda ou discorda, comente abaixo!

 

 

 

 

 

5 COMENTÁRIOS

  1. Estou acompanhando seus artigos semanalmente, muito bons e inspiradores. Nesta época entrei tarde, paguei R$13,50 em BBAS3 (primeira compra haha) e R$12,00 em EZTC3. Poderia listar para mim livros recomendados? Li apenas O Investidor Inteligente.

    Parabéns pelo site!

  2. Muito bom seu artigo. Reflete bem o que aprendi lendo o excelente livro do Décio Bazin (Faça Fortuna com Ações antes que seja tarde demais) onde se ensina justamente sobre termos paciência e esperarmos para comprar ativos quando estiverem com preços abaixo do “preço-justo” com um bom desconto. No meu caso sigo a máxima de Ben Graham: “comprar US$1,00 por US$0,50”, e só compro com mais de 50% de desconto (ou no caso de empresas EXCEPCIONAIS quando estiver perto disso, pois dificilmente conseguem chegar a mais de 50% de desconto).

  3. Concordo. O Seth Klarman, em muitos artigos e entrevistas, e mesmo no Margin of Safety, defende manter essa reserva. Tem um retorno de longo prazo melhor do que do Buffett, mais de 20% ao ano e isso mantendo em média 30% do portifolio em dinheiro.

  4. Quando perguntam a ele se não teria um retorno melhor se ficasse 100% investido, ele responde que justamente estes 30% não investidos é que permitiram a ele tirar proveito das opurtunidades nos momentos de crise e ter um retorno tão bom.

    • Boa noite Elton, gostei de saber disso. Não conhecia esta filosofia do Seth Klarman, mas já utilizava por iniciativa própria. Observei que em diversos momentos eu tinha oportunidade, mas não tinha o dinheiro. Atualmente esse problema não existe para Warren Buffett, que segundo ele mesmo disse, “tem mais ideias que dinheiro”. Mas para quem não se encontra na lista da Forbes, este é um problema real. Grande abraço e continue acompanhando.

DEIXE UMA RESPOSTA