Os portais de notícias podem te ajudar, ou te destruir.

504

Eu comecei a investir na bolsa em plena crise de 2008. Não me lembro muito bem porque, mas tenho quase certeza que foi por causa daquela frase: “Na crise enquanto uns choram, outros vendem lenços.”

E aí eu comecei a pensar como eu faria para aproveitar aquele momento de crise. Olhando o cenário da época no Brasil, não havia oportunidades nos investimentos tradicionais brasileiros. O consumo continuou a pleno vapor, o preço dos imóveis continuava subindo, assim como as suas vendas.

A única oportunidade que vi era na bolsa de valores – as ações estavam derretendo. Mas eu não conhecia ninguém que investia na bolsa, não tive influência de ninguém, e ninguém poderia me ensinar. Praticamente a minha família inteira trabalhava (e trabalha) com construção civil e só investe em imóveis.

Comecei a pesquisar na internet, e encontrei alguns livros. Alguns eram do tipo que ensinava a ganhar muito dinheiro na bolsa de valores, de forma rápida. E eu nunca acreditei em ganhos rápidos. E nem naquelas propagandas “Ganhe R$10 mil sem sair de casa apenas trabalhando através de seu computador.” Por isso não cheguei a ler nenhum livro desse tipo.

Mas foi nesta época que eu comecei a ler mais sobre o Warren Buffett, e me identifiquei completamente com a sua filosofia de investimento. Comprei alguns livros, “O Investidor Inteligente”, alguns do Phil Fisher, Peter Lynch. Mas o que me despertou para ter muita vontade de investir na bolsa, e que foi o primeiro que eu li foi o “A Bola de Neve”, a biografia do Buffett.

Uma coisa que eu nunca esqueço, é que ele sempre deu ênfase para a forte influência da mídia nos investidores de ações.  Warren Buffett sempre disse para pensarmos por conta própria, sem a influência de terceiros. Disse também para sermos temerosos quando todos os outros estão corajosos, e para sermos corajosos quando todos estão com medo. Esta forma de pensar é o fator que eu considero mais importante dentre todos os comportamentos que você deve ter ao investir em qualquer tipo de negócio:

  1. Pensar por conta própria

  2. Remar contra a maré

As duas estão interligadas, e uma não funciona sem a outra.

Pensar por conta própria e agir como os outros agem, não funciona. Você comprará ações na alta e venderá na baixa.

Remar contra a maré sem pensar, só vai te levar a comprar ações ruins que estão despencando simplesmente porque são de empresas ruins, e não porque quem está vendendo é insensato.

Portais de notícias podem te ajudar ou te destruir.

Quem investe na bolsa já deve ter reparado que o humor dos portais de notícias oscila entre altos e baixos, como uma onda no mar. Este é o papel deles. Criar confusão. Isso dá ibope porque mantem os investidores vidrados, atualizando de minuto em minuto, com medo de que alguma coisa muito horrorosa, ou muito maravilhosa possa acontecer com as empresas que eles estão investindo.

E aí eles precisam saber no mesmo minuto, para desovar suas ações através do homebroker, ou comprar logo. Mas estes investidores esquecem que todos tem as informações ao mesmo tempo, e todos tendem a agir de forma exatamente igual.

E mais, as corretoras que, muitas vezes estão com interesses por trás destes portais de notícias, conseguem tais informações primeiro que estes investidores. E agem de acordo com os interesses próprios. E possuem grandes somas de dinheiro para manipular a cotação dos papéis – a famosa briga entre tubarões e sardinhas.

Aonde eu quero chegar?

O que eu quero dizer com isso tudo é que você pode ser beneficiado ou destruído pelos portais de notícias.

Eles criam notícias, fazem esta “onda”, justamente para te influenciar a agir como eles querem que você aja.

É como se eu quisesse comprar PETR4 hoje e lançar uma notícia no meu grande portal:

“O melhor analista do Credit Suisse diz que você deve fugir das ações da Petrobrás.”

E dentro desta notícia cito vários dados ruins, previsões do que pode dar errado e etc. Qual será a tendência neste mesmo dia? Que os pequenos investidores (que juntos dá um grande volume) desovem as suas ações. E aí eu vou comprando tudo bem abaixo do valor.

Quando eu já tiver comprado uma quantidade suficiente, eu lanço a seguinte notícia:

“Corretora X indica 7 ações para a semana” ou “Veja as ações mais indicadas por 10 corretoras”

E aí eu cito todas as corretores que indicam a PETR4, e qual será a tendência? Isso mesmo: compra. Então bastará vender tudo bem devagar com alto lucro.

Óbvio que as coisas são ainda mais complexas do que eu dei como exemplo, existe venda de opções, vendas a descoberto, etc. Mas dá para entender o que eu quero dizer.

Então a moral da história é: use a mídia, ou humor da bolsa a seu favor. Não faça o que eles querem que você faça.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA