Principais aplicações financeiras no Brasil em Linguagem Simples

1220

Ao poupar um dinheiro, inevitavelmente ele irá para três tipos de aplicações financeiras se você investe no Brasil. A menos que você ainda continue guardando embaixo do colchão, coisa que não recomendo com essa inflação atual de quase 10% ao ano.

As principais aplicações financeiras no Brasil são divididas em três tipos:

  • Renda fixa em títulos públicos
  • Renda fixa em títulos privados
  • Aplicações em renda variável

Renda fixa em títulos públicos

Os títulos públicos mais importantes são:

  • Aplicação em Letras do Tesouro Nacional (LTN)
  • Aplicações em Letras Financeiras do Tesouro (LFT)
  • Aplicações em Notas do TEsouro Nacional

Aplicações em Letras do Tesouro Nacional (LTN)

Quando a união precisa de dinheiro para cobrir déficits no orçamento, ela emite estes títulos do Tesouro Nacional. São títulos federais prefixados com o valor de face menor do que o valor nominal, por exemplo:

O investidor pode comprar um título com valor nominal de R$1000 por R$700. Na época do vencimento, ele valerá R$1000.

Geralmente os títulos prefixados são melhores quando não há mais expectativas de alta na taxa de juros.

Aplicações em Letras Financeiras do Tesouto (LFT)

São títulos públicos federais, também negociados no mercado financeiro, lançados para que a União assuma as dívidas dos Estados, Distrito Federal e até mesmo de municípios. São pós-fixados com prazo máximo de vencimento de 15 anos.

Aplicações em Notas do Tesouro Nacional

São títulos lançados com o objetivo de alongar a dívida do Tesouro Nacional. O Banco Central realiza leilões ofertando estes títulos no mercado. São pós-fixados que pagam juros geralmente a cada seis meses e são corrigidos pelos principais indexadores. O prazo de vencimento mínimo é de 3 meses.

Obs: para demais dúvidas sobre os títulos públicos, basta clicar no título em azul para que veja o assunto melhor detalhado.

Renda fixa em títulos privados

Os principais títulos privados do mercado financeiro brasileiro são:

Certificados de Depósito Bancário (CDB)

É uma das aplicações financeiras mais comuns do mercado. São títulos de renda fixa utilizado por instituições financeiras para captar recursos de pessoas físicas ou jurídicas. Oferecem correção monetária e juros pré ou pós-fixados. Podem ser negociados e transferidos para terceiros.

Recibo de Depósito Bancário (RDB)

A única diferença de RDB para CDB, é que estes não podem ser transferidos para terceiros.

Letras Hipotecárias (LH)

São títulos emitidos por instituições financeiras voltados para captar recursos que serão investidos no financiamento do mercado imobiliário, financiando construtoras e pessoas físicas na aquisição de seus imóveis. Podem ser pré ou pós-fixados, e prazo mínimo de 180 dias de vencimento. São investimentos isentos de IR e com rentabilidade próxima a 100% do CDI.

Ao aplicar recursos em letras hipotecárias, a pessoa ou empresa estará contribuindo para a ampliação do crédito imobiliário.

Commercial Paper

São notas promissórias emitidas por sociedades anônimas (SAs) no Brasil, com o objetivo de levantar recursos de curto prazo no mercado nacional ou internacional. O prazo mais comuns de vencimento para este tipo de investimento é de 30 a 180 dias para empresas de capital fechado, e 30 a 360 dias para empresas de capital aberto.

O investidor, seja pessoa física ou jurídica, poderá investir nesses papéis por meio de corretora de valores ou comprar diretamente da empresa emissora. Esta forma propicia à empresa empréstimos mais baratos do que por meio de instituições financeiras. E para o investidor, geralmente a rentabilidade é maior do que o CDB e RDB, mas também apresenta risco muito maior, já que o CDB e RDB são praticamente “sem risco”.

Debêntures

Os debentures tem uma característica em comum com o commercial paper. Eles também são emitidos por empresas S.A, mas buscando recursos para médio e longo prazo (mais de 360 dias). A debênture representa dívida para a empresa emissora, e aplicação para quem adquiriu. É uma aplicação interessante pois existe a possibilidade de ter participação nos lucros da empresa, e até mesmo converter os debêntures em ações da empresa que o emitiu.

Diferença entre Debêntures e Commercial Paper (Nota Promissória)

Prazo de Vencimento: 

  • Debênture: Maior que 360 dias
  • Commercial Paper: Até 360 dias

Juros:

  • Debênture: fixo, variável ou misto
  • Commercial Paper: fixo

Participação nos Lucros:

  • Debênture: Possível, dependendo do termo de lançamento
  • Commercial Paper: Não é possível

Conversível em Ações:

  • Debênture: Possível, dependendo do termo de lançamento
  • Commercial Paper: Não é possível

Garantia:

  • Debênture: três modalidades previstas, inclusive garantia real de um ativo, ex: ações
  • Commercial Paper: Não oferece garantia

 

Fonte: MONTOTO, Eugenio, Contabilidade Geral e Análise de Balanços Esquematizado. Ed. 3. 2014.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA