Marca: você queria viver em um mundo sem Coca-Cola?

822

“Se nós perdermos todos os nossos meios de produção em um desastre, a empresa sobreviverá. Por outro lado, se subitamente todos os consumidores tiverem um lapso de memória e esquecerem tudo que sabem em relação a Coca-Cola, em breve a companhia estará fora do mercado.” (frase dita por um executivo da Coca-Cola)

Não há como falar de marca sem falar da Coca-Cola. É a marca que liderou o ranking por mais tempo do respeitado Instituto Interbrand. Está tão arraigada na mente dos consumidores que, respondendo a pergunta de Walter White no seriado americano Breaking Bad (“Você realmente queria viver em um mundo sem Coca-Cola?“) parece que grande parte dos seres humanos do planeta responderia um sonoro NÃO!

Tudo bem, sei que até agora este post parece uma propaganda da marca. Mas o fato é que quem não queria ser sócio desta empresa?

Uma empresa em que num teste cego mais da metade dos consumidores preferiram a marca de refrigerante do seu maior concorrente (Pepsi), mas quando souberam a marca, apenas 25% preferiram Pepsi.

Algumas marcas são tão impressionantes e excelentes para investir que se tornam uma espécie de religião. Veja a marca Harley Davidson. Os apaixonados pela marca são capazes de tatuá-la em seu próprio corpo. Ela conseguiu criar uma tribo e fazer parte de um estilo de vida que muitos vivem! Todos nós sabemos que ela não é a melhor em tecnologia, entretanto, quando se trata de motocicletas, é inegável que é a marca mais lembrada.

A Apple é capaz de fazer pessoas esperarem na fila para comprar o seu produto, que é o mais caro do mercado, por nada menos que 60 horas! Quando uma empresa tem uma marca muito forte é necessário muitos erros para sujar o seu nome. Os consumidores perdoam erros que não perdoariam em marcas comuns.

O MC Donald’s arrasta uma quantidade de pessoas maior do que a população de países como Espanha e Canadá às suas lojas. São 50 milhões de pessoas consumindo os seus produtos diariamente! E perdoando erros e esquecendo lendas urbanas como a carne de minhoca. Imagina se a lanchonete da esquina de seu bairro adquire a fama de ter carne de gato, cavalo, minhoca? Fim da linha.

Por isso SEMPRE invista em empresas com marcas fortes quando for possível. Mesmo que isso o faça pagar razoavelmente (NÃO MUITO) mais caro do que pelos seus concorrentes.

“É melhor pagar um preço razoável por uma excelente companhia do que pagar um preço excelente por uma companhia razoável.” Warren E. Buffett

9 COMENTÁRIOS

    • Quando se trata de marcas fortes, o Brasil está longe dos países desenvolvidos. Não acredito que tenha por aqui marcas tão fortes como Apple, Coca-Cola, Harley Davidson, McDonalds… Mas posso citar, baseado em minha opinião, a Havaianas, do grupo Alpargatas, como a marca brasileira mais forte. Além desta, existem algumas marcas fortes como as da Ambev. São as de cerveja e o próprio guaraná antartica. Infelizmente estas marcas, por serem poucas que possuem grande valor, são extremamente caras. Ainda não tive a oportunidade de investir nestas empresas por não pagar o preço de mercado das companhias proprietárias. Mas, se por acaso houver problemas temporários que não as levem a falência, e abrir oportunidade de comprar a um preço bem abaixo dos atuais, compre de olho fechado. O máximo que conseguir!

      • B&H, concordo com seu comentário, são todas marcas forte (para a realidde brasileira), mas no momento não tenho nenhuma delas por achar que elas estão bem caras.
        E o caso da Petr, vc a considera uma marca forte (no BR). Atualmente ela esta sendo vendida a 0,6 seu valor de mercado. É como se a Dilma falasse:” você quer comprar uma parte da petrobras e pagar 60% do valor?”
        E claro que hoje ela está sofrendo muito na mão do governo do PT, mas sem entrar no mérito político, EU acredito que daqui a dez, vinte anos essa situação possa se reverter. Lembro que qdo Buffett comprou participações na Coca-cola, American Express (se nao me engano), elas estão em uma situação não muito confortável. No caso da Petr vi há alguns dias no G1 um “especialista” dizendo que ela tinha 32% de probabilidade de falir em 02 anos. Será que devemos “seguir o especialista”? Qual a sua opinião?

        Abaixo vai o link:
        http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2013/12/petrobras-tem-32-de-chance-de-falir-segundo-consultoria-dos-eua.html

        • De fato as marcas fortes do Brasil sempre estão caras justamente por serem raras. A Petrobrás tem vantagem competitiva por ser uma estatal que contou com privilégios do governo. Ela recebeu os melhores campos e com isso conseguiu crescer com pouco esforço. Mas no segmento de commodities, esta história de marca forte é um pouco fictícia. Basta fazer uma comparação: se eu te der 100 bilhões de dólares, você consegue de maneira relativamente fácil construir uma empresa que irá competir com Petrobrás e Vale. Basta montar uma operação extremamente eficiente e assim você terá um produto igual e com preços iguais através da economia de escala proporcionada pelos baixos custos de operação. Entretanto, com 100 bilhões de dólares, dificilmente você conseguirá criar uma empresa para tomar grande fatia da Coca-Cola ou do MC Donald´s, por exemplo. Não apenas porque são empresas com alta eficiência operacional, mas também porque a marca é muito mais importante para seus consumidores do que para aqueles consumidores de petróleo e de minério. O produto coca-cola não é considerado o melhor pela grande maioria das pessoas em um teste cego, mas a marca já ficou muito maior do que o produto. No caso de minério e petróleo, não há diferenciação.

          Com a American Express é a mesma coisa. Se uma empresa oferecer benefícios semelhantes com custos um pouco mais baixos, ainda assim levará uma grande quantidade de anos para estes clientes migrarem para uma empresa de marca desconhecida. Demandará pesados investimentos em publicidade.

          Eu considero a Petrobrás uma ótima empresa, mas apenas se não fosse estatal. O que o PT está fazendo com esta empresa é uma piada de mal gosto. Se ela fosse privatizada como a Vale, lucraria muitas vezes mais. Como investimento eu prefiro de longe a VALE, apesar de o negócio de petróleo ser muito melhor. Não invisto em empresa utilizada como cabide de emprego e máquina de votos.

  1. Seria legal ter acesso ao mercado acionário americano pelas BDRs de nível 1 e poder comprar ações da Coca Cola, Apple, Google,W.Disney, Macy’s, Gillette, mas esse nível é restrito a investidores institucionais e fundos e só nos é permitido operar as famigeradas BDRs nível 2 e 3 onde a maioria das empresas tem sua sede em paraíso fiscal como Bermudas e recentemente tinha em seu quadro até as falidas MILK11 e AGEN11.

    Muito legal esse blog, já está nos favoritos.

    Abraço

    • Se eu pudesse investir em empresas americanas, provavelmente seria através delas que investiria a maior parte do meu dinheiro. Existem empresas fantásticas a preços razoáveis por lá. E como bem diz Warren Buffett: “É muito melhor comprar uma companhia maravilhosa a um preço razoável, do que uma companhia razoável a um preço maravilhoso.” Muito obrigado por seu comentário! Fico muito feliz que tenha gostado! Um grande abraço!

DEIXE UMA RESPOSTA